Quiksilver Pro France pode deixar brasileiros próximos do título do Circuito

Faltando apenas três etapas para o final do Circuito Mundial de Surf, o Quiksilver Pro France ganha ares de decisão. Gabriel Medina e Filipe Toledo chegam ao evento, que acontece em Hossegor entre os dias 3 e 13 de outubro, praticamente empatados no topo da classificação do WCT, onde um bom resultado podem colocá-los mais próximos do troféu de campeão do mundo da temporada.

Favorito no território francês, Medina costuma se dar bem na etapa: são três títulos, em 2011, com apenas 17 anos, 2015 e 2017. Além disso, já foi vice, terceiro colocado e sua pior posição na história é o quinto lugar. Em sua bateria de estreia, o residente de Maresias enfrenta seu compatriota Michael Rodrigues e o surfista da casa Marco Mignot.

Em contrapartida, Filipinho terá que se superar em local que não costuma ir bem. Sua melhor colocação foi um terceiro lugar, em sua temporada de estreia na elite (2013). Ainda teve um quinto e um nono lugar, mas também por duas vezes ficou na 25ª posição, além de no ano passado, não ter ido longe: ficou na 13ª posição. Nesta temporada, inicia sua caminha em uma bateria com os franceses Joan Duru e Marc Lacomare.

Jordy Smith é o surfista mais próximo da dupla brasileira no ranking do WCT. O sul-africano também não tem grandes resultados em Hossegor – um terceiro lugar no longínquo ano de 2014 é sua estatística mais relevante no local. Mesmo assim, Smith é um atleta que segue vivo na busca por seu primeiro troféu de campeão do mundo e merece ser respeitado. Em sua bateria de estreia duela contra o havaiano Sebastian Zietz e o surfista da casa Jorgann Couzinet.

O Quiksilver Pro France ainda contará, além dos dois surfistas do topo da classificação, com mais nove atletas representando o Brasil: Italo Ferreira, Caio Ibelli, Yago Dora, Michael Rodrigues, Willian Cardoso, Jadson André, Peterson Crisanto, Jessé Mendes e Deivid Silva. A maior ausência será de Adriano de Souza, campeão mundial em 2015, que se machucou e perderá o restante da temporada.

Os últimos dias foram de altas ondas no beach break de La Gravière, palco principal do evento, e a previsão indica ondas de até 1,5 metro e condições regulares para o primeiro dia da janela de espera. Há boas chances de o evento dar a largada já nesta quinta-feira, à partir das 4h (horário de Brasília). Para conferir os principais destaques do Quiksilver Pro France, fique ligado aqui no Portal Maresias.

Confira as baterias da primeira fase do Quiksilver Pro France 2019:

1 Kanoa Igarashi (JPO), Griffin Colapinto (EUA), Soli Bailey (AUS)

2 Italo Ferreira (BRA), Caio Ibelli (BRA), Frederico Morais (POR)

3 Kolohe Andino (EUA), Yago Dora (BRA), Leonardo Fioravanti (ITA)

4 Jordy Smith (AFR), Sebastian Zietz (HAV), Jorgann Couzinet (FRA)

5 Filipe Toledo (BRA), Joan Duru (FRA), Marc Lacomare (FRA)

6 Gabriel Medina (BRA), Michael Rodrigues (BRA), Marco Mignot (FRA)

7 Owen Wright (AUS), Willian Cardoso (BRA), Ricardo Christie (NZL)

8 Julian Wilson (AUS), Adrian Buchan (AUS), Jadson André (BRA)

9 Kelly Slater (EUA), Conner Coffin (EUA), Jessé Mendes (BRA)

10 Seth Moniz (HAV), Wade Carmichael (AUS), Ezekiel Lau (HAV)

11 Ryan Callinan (AUS), Deivid Silva (BRA), Peterson Crisanto (BRA)

12 Michel Bourez (FRA), Jeremy Flores (FRA), Jack Freestone (AUS)

Classificação geral do Circuito Mundial de Surf até aqui:

1 Gabriel Medina (BRA) – 44.695 pontos

2 Filipe Toledo (BRA) – 44.400

3 Jordy Smith (AFR) – 40.195

4 Kolohe Andino (EUA) – 36.505

5 Italo Ferreira (BRA) – 34.600

6 Kanoa Igarashi (JAP) – 34.100

7 Owen Wright (AUS) – 33.450

8 John John Florence (HAV) – 32.955 (machucado)

9 Julian Wilson (AUS) – 26.205

10 Kelly Slater (EUA) – 25.705

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *