Não é hora de praia! Quarentena é essencial para nos prevenirmos do coronavírus

O mundo está literalmente parado por conta do coronavírus. Estabelecimentos, bares, shoppings, restaurantes… tudo está fechado para evitar aglomerações. A ordem é se manter em quarentena para que o vírus não continue se espalhando. E claro que uma ida à praia, neste momento, também é uma péssima ideia. Mesmo a areia e o mar podem ser perigosos para espalhar o problema, já que milhares de pessoas se aglomeram neste tipo de local.

Diversas cidades dos litorais do Brasil já adotam medidas para restringir a presença de banhistas em suas praias. Ambulantes ou comerciantes que tenham pontos fixos estão proibidos de trabalhar, sob risco de cassação de licença ou alvará pela Vigilância em Saúde dos municípios.

A pandemia é séria. De acordo com o Ministério da Saúde, o coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente da doença, o CODIV-19, foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China e hoje, já está espalhado pelo mundo.

Quais são os sintomas do coronavírus?

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. No entanto, o coronavírus (SARS-CoV-2) ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais da doença. Os principais sintomas conhecidos até o momento são febre, tosse e dificuldade para respirar.

Como se prevenir?

– Lave as mãos frequentemente com água e sabão ou álcool em gel;

– Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir;

– Mantenha-se em quarentena;

– Mantenha os ambientes bem ventilados;

– Não compartilhe objetos pessoais;

– Só saia de casa, se realmente for inevitável;

Como o coronavírus é transmitido?

Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1m) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção. É importante observar que a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada.

A transmissão do vírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

O período médio de incubação por coronavírus é de cinco dias, com intervalos que chegam a 12 dias, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

A transmissibilidade dos pacientes infectados por SARSCoV é em média de sete dias após o início dos sintomas. No entanto, dados preliminares do coronavírus (SARS-CoV-2) sugerem que a transmissão possa ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas.

Se você viajou para algum destino com casos confirmados ou teve contato próximo com alguém que foi diagnosticado, fique atento a sintomas que se pareçam com resfriado, especialmente febre e tosse. As instituições de saúde estão sendo preparadas para a rápida identificação do coronavírus e evitar o aumento dos casos. Caso apresente algum sinal da doença, fique isolado em casa. Agora, se os sintomas começarem a se agravar, procure um serviço de emergência hospitalar urgentemente.

Neste momento tão difícil, é importante que todos cumpram com as ordens superiores para que a situação não se agrave. Esqueça passeio, esqueça viagem, esqueça praia. É hora de nos unirmos na quarentena para que passemos dessa difícil situação que assola o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *